Conhecer a plataforma

Demonstrações contábeis: conceito e importância


Hoje, como você conduz a tomada de decisões na sua empresa? A contabilidade – com a análise das demonstrações contábeis – orienta esse processo de avaliação do desempenho? Esse é um aspecto importante que você precisa ter em mente! A contabilidade revela muito sobre o potencial da sua companhia.

As demonstrações contábeis, também chamada de demonstrações financeiras, são relevantes porque entregam indicadores valiosos capazes de orientar a gestão das empresas. 

No entanto, para que as demonstrações contábeis sejam capazes de refletir a realidade corporativa, a contabilidade precisa estar em dia – sem fraudes, com os lançamentos feitos de forma correta. Mas nem todos os gestores conseguem conduzir a gestão dessa maneira.

Neste post, apresentamos o conceito de demonstrações contábeis e a funcionalidade de cada uma delas para gestão contábil.

O que são demonstrações contábeis?

As demonstrações contábeis são documentos que apresentam o fluxo contábil e financeiro da empresa em um dado período. Trata-se de um recorte do desempenho da empresa, apresentado em números.

De acordo com a Lei n° 6.404/76, a divulgação destes demonstrativos é obrigatória para empresas de sociedade por ações, apresentadas ao público que tenham interesse, como os acionistas ou sócios.

Segundo o IBRACON (NPC 27)

“as demonstrações contábeis são uma representação monetária estruturada da posição patrimonial e financeira em determinada data e das transações realizadas por uma entidade no período findo nessa data.”

No cenário ideal, como boa prática de gestão contábil, as empresas devem fazer o acompanhamento mensal das demonstrações contábeis. Assim, ao fim de um ano, elas podem ter o panorama do período de exercício de 12 meses.

O conjunto completo de demonstrações contábeis é formado por seis componentes: 

  1. Balanço patrimonial;
  2. Demonstração do resultado;
  3. Demonstração dos lucros ou prejuízos acumulados, que pode ser substituído pela demonstração das mutações do patrimônio líquido;
  4. Demonstração dos fluxos de caixa;
  5. Demonstração do valor adicionado, se divulgada pela entidade; e
  6. Notas explicativas, incluindo a descrição das práticas contábeis.

Qual o objetivo das demonstrações contábeis?

No suporte à gestão das companhias, como ferramentas facilitadoras, as demonstrações contábeis podem entregar dados valiosos para os gestores, permitindo o desenho de uma espécie de “mapa” de desempenho. 

Ao comparar os dados atuais com os indicadores de períodos anteriores, por exemplo, os administradores têm condições de tomar decisões com mais segurança. Em suma, as demonstrações contábeis podem se converter em uma ferramenta gerencial para a sua empresa. 

Além disso, a divulgação destes demonstrativos permite que sócios e acionistas consigam avaliar o crescimento da organização, considerando a possibilidade de investir na companhia.

O IBRACON ( NPC 27) define que “o objetivo das demonstrações contábeis de uso geral é fornecer informações sobre a posição patrimonial e financeira, o resultado e o fluxo financeiro de uma entidade, que são úteis para uma ampla variedade de usuários na tomada de decisões. As demonstrações contábeis também mostram os resultados do gerenciamento, pela administração, dos recursos que lhe são confiados.”

Quando a empresa adota as demonstrações contábeis como parte de seu controle gerencial, ela passa a ter visibilidade mensal sobre a performance e a rentabilidade do seu negócio. Ou seja, muito melhor do que entregar as demonstrações contábeis somente no fim do ano, visando apenas cumprir exigências legais, é fazer essa gestão mês a mês.

Vejamos o exemplo da Demonstração de Resultados do Exercício (DRE). Essa demonstração apresenta o desempenho mensal em relação ao faturamento e às despesas. De tal modo, pode auxiliar o gestor na condução dos processos e na tomada de decisões, além de embasar a elaboração de um planejamento orçamentário.

Sendo assim, a partir do DRE é possível estimar os valores de despesas e receitas para os próximos meses. Com isso, o gestor pode planejar seus investimentos, despesas e metas de vendas para cada período.

Em síntese, o principal objetivo das demonstrações contábeis é apontar a real situação da saúde financeira do seu negócio, permitindo que tanto o gestor quanto os potenciais investidores tenham indicadores precisos para a tomada de decisões. 

Por que empresas com capital aberto devem publicar suas demonstrações contábeis periodicamente?

A divulgação desse tipo de declaração visa garantir maior transparência na gestão. A partir dos dados das demonstrações contábeis, investidores, colaboradores e sociedade passam a ter clareza sobre a situação real da companhia. Afinal, os números são exatos e indicam como a empresa está posicionada no mercado.  

Com base nas demonstrações contábeis é possível saber: como o patrimônio da empresa é formado; onde os recursos estão sendo investidos; quais os resultados obtidos com suas atividades.

Além disso, as demonstrações financeiras também entregam dados que fornecem  informações mais específicas sobre o negócio, como grau de endividamento e liquidez do negócio. 

Para os investidores, com tantos dados ao alcance deles, a decisão de investir ou não em uma ação pode ser tomada de maneira mais consciente.

Quais demonstrações contábeis são exigidas pela legislação brasileira?

A elaboração e a divulgação das demonstrações contábeis são exigidas pela legislação brasileira para empresas de capital aberto. 

Na prática, ao fim de um período de exercício, o setor administrativo e contábil deve se preocupar com a organização de seis tipos de demonstrações financeiras. Conheça cada uma delas a seguir!

Balanço patrimonial

Segundo o que prevê a Lei 6.404/76 e as Normas Brasileiras de Contabilidade, o Balanço Patrimonial é uma demonstração contábil formada pelo Ativo, pelo Passivo e pelo Patrimônio Líquido.

O ativo abrange os bens, os direitos e as demais aplicações de recursos controlados pela empresa com potencial de gerar lucros futuros.

O passivo aponta todas as obrigações assumidas com terceiros, resultantes de eventos, que requerem ativos para liquidação.

O patrimônio líquido é o conjunto dos recursos próprios da empresa. O seu valor é determinado pela diferença positiva entre o valor do ativo e o valor do passivo. 

Demonstração do Resultado do Exercício (DRE)

A DRE é a demonstração contábil responsável por mostrar mês a mês ou anualmente se a empresa está obtendo lucro ou prejuízo.

Na prática, o Demonstrativo do Resultado do Exercício é formado por receitas, despesas e deduções tributárias. Sendo assim, as empresas devem discriminar várias informações neste tipo de documento. São elas: 

  • A receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas, os abatimentos e os impostos;
  • A receita líquida das vendas e serviços, o custo das mercadorias e serviços vendidos e o lucro bruto;
  • As despesas com as vendas, as despesas financeiras, deduzidas das receitas, as despesas gerais e administrativas, e outras despesas operacionais;
  • O lucro ou prejuízo operacional, as outras receitas e as outras despesas;
  • O resultado do exercício antes do Imposto sobre a Renda e a provisão para o imposto;
  • As participações de debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias e de instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados, que não se caracterizem como despesa;
  • O lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu montante por ação do capital social.

Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC)

Essa, certamente, é a demonstração contábil mais conhecida. A DFC apresenta as movimentações do Fluxo de Caixa, mostrando as entradas e saídas de dinheiro, durante o período, no caixa da empresa.

Diferente do DRE, esse é um demonstrativo por regime de caixa, não de competência. Ou seja, é responsável por apontar todos os recursos que entraram, saíram e para onde foram destinados. 

Além disso, o DFC também entrega a visão de saldo mínimo no caixa, que indica a saúde financeira da empresa e oferece base para análise de viabilidade de projetos futuros.

Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL)

A DMPL é uma das demonstrações contábeis que auxiliam no monitoramento das finanças da empresa. 

Em suma, trata-se de relatório contábil que apresenta as mudanças no patrimônio líquido corporativo em determinado período. O documento com as movimentações mostra a origem e o destino dos recursos durante o exercício.

De maneira geral, a DMPL permite aos gestores das empresas acompanhar a evolução do patrimônio da organização e também monitorar a influência deste patrimônio (valor) no mercado. 

Além disso, é possível usar os dados da demonstração contábil como ponto de partida para definir estratégias de crescimento da empresa no setor.

Notas explicativas

As empresas de capital aberto, além das demonstrações já citadas, também devem elaborar e divulgar outros documentos que sejam capazes de complementar os dados contábeis e financeiros.

O Art. 176 da Lei 6.404/76 prevê que: “as demonstrações serão complementadas por notas explicativas e outros quadros analíticos ou demonstrações contábeis necessários para esclarecimento da situação patrimonial e dos resultados do exercício”. 

Portanto, as notas explicativas são obrigatórias por lei e devem ser incluídas após as demonstrações contábeis padronizadas. A proposta é apresentar com mais detalhes os critérios de avaliação e valores implícitos nas demonstrações, tornando a leitura simples e acessível.

Quais demonstrações contábeis não são exigidas, mas são importantes?

O número de demonstrações contábeis obrigatórias varia de acordo com a classificação da empresa. Como mostra a tabela, a Demonstração do Valor Adicionado (DVA), por exemplo, é facultativa para as quatro modalidades de empresas.

Do mesmo modo, a entrega da Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPA) também é opcional na maioria dos casos.  

Mas nem por isso essas demonstrações contábeis deixam de ser importantes. Pelo contrário, elas são excelentes ferramentas que proporcionam organização e controle financeiro.

Demonstração do Valor Adicionado (DVA)

A Demonstração do Valor Adicionado visa deixar evidente a geração de riqueza durante o período.

Basicamente, essa demonstração contábil mostra como essa riqueza foi distribuída entre colaboradores, fornecedores, agentes financiadores, acionistas e governo

Em síntese, o DVA mostra quais foram os valores monetários conquistados, a  “riqueza” acumulada pela empresa em um intervalo de tempo, ou seja, durante um exercício.

Desse modo, fica fácil mostrar aos acionistas e sócios como a riqueza da empresa aumentou (ou diminuiu) com o passar do tempo.

A DVA substitui a antiga DOAR (Demonstração de Origens e Aplicações de Recursos), descontinuada em 2007.

Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPA)

A DLPA é a Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados, ferramenta contábil usada para mostrar as mudanças feitas no Patrimônio Líquido no período.

Com a DLPA, fica mais fácil gerenciar e apresentar as alterações no patrimônio líquido, mostrando como a “riqueza” da organização diminuiu ou aumentou durante o período.

Muito além de indicar os lucros e prejuízos, essa demonstração contábil torna mais transparente a quantidade de impostos com base no lucro pagos pela empresa.

Para que serve cada uma das demonstrações contábeis? Resumo prático

Balanço Patrimonial

Apresenta a situação financeira e patrimonial da instituição, listando os direitos, bens e obrigações. Além disso, fornece uma visão completa das atividades do negócio, mostrando, por exemplo, os valores a receber de cada cliente.

Demonstração dos lucros ou prejuízos acumulados (DLPA)

A DLPA apresenta as mudanças realizadas no patrimônio líquido da empresa em um determinado período. Assim, a DLPA mostra a origem do recurso, a sua aplicação ao longo do exercício e um comparativo entre o saldo anterior e o final do lucro da empresa.

Muito além de evidenciar os lucros e prejuízos, a DLPA permite tornar mais transparente a gestão de impostos baseando-se no lucro pago pela empresa.

Demonstração do Resultado do Exercício (DRE)

É um relatório que apresenta o resumo financeiro das operações e dos resultados obtidos pela empresa dentro de um período de tempo. Ou seja, o DRE revela a saúde financeira de uma organização, mostrando se ela gera rendimentos ou prejuízos. Além disso, essa demonstração é uma ferramenta de apuração de impostos.

Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC)

A Demonstração do Fluxo de Caixa é o retrato das movimentações do caixa da companhia. Ou seja, aponta as entradas e saídas de capital, durante o período, separando-as entre recebimentos, pagamentos operacionais, investimentos e financiamentos.

Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL)

Apresenta as principais alterações no patrimônio líquido, indicando o que aumentou ou reduziu a capacidade financeira da empresa ao longo do período. O documento lista todas as movimentações realizadas durante o exercício social nas contas do patrimônio líquido: reservas de capital, de lucros, de reavaliação, capital social e lucros ou prejuízos acumulados.

Demonstração do Valor Adicionado (DVA)

Apresenta o desenvolvimento de riqueza de uma companhia ao longo do período. Além disso, mostra como esse montante foi distribuído entre os diferentes stakeholders, como fornecedores, funcionários, colaboradores, investidores, governo e outros atores que participam, de forma direta ou indireta, da sua geração de riqueza.

Demonstração do Resultado Abrangente (DRA)

A DRA apresenta as receitas, despesas e outras mutações que afetam o patrimônio líquido da empresa. Essa demonstração contábil mantém atualizada a divisão entre o que é patrimônio da empresa e o que pertence aos seus sócios. 

A DRA entrega todos os dados que permitem analisar a saúde financeira e o real lucro de um negócio. Por isso, é indispensável na tomada de decisão de gestores e investidores.

5 vantagens obtidas com as demonstrações contábeis

Na prática, as demonstrações contábeis oferecem às empresas um panorama completo e fiel da realidade financeira e da saúde do negócio. Isso porque elas funcionam como ferramentas gerenciais que otimizam e facilitam a gestão

Confira cinco vantagens:

Orienta as tomadas de decisão

As demonstrações contábeis fornecem dados para que os gestores tenham condições de mensurar o desempenho da organização, avaliar os resultados e planejar novas estratégias. Além disso, os indicadores orientam também as avaliações dos potenciais investidores. 

Prepara para o Imposto de Renda

Os relatórios gerados regularmente e atualizados, para cumprir as exigências das demonstrações contábeis, mantém as informações bem estruturadas. Isso facilita a organização dos dados para a entrega do Imposto de Renda. 

Fornece visibilidade sobre a performance do negócio

As demonstrações contábeis permitem acompanhar, por exemplo, os ganhos gerados por um investimento ou uma aquisição. Além disso, mostram também os pontos positivos e aqueles que exigem melhorias. Assim, é possível manter uma gestão focada em excelência operacional e lucratividade.

Reduz os erros

A partir das demonstrações contábeis, os gestores podem identificar, em tempo, possíveis erros, transações vistas como ilegais e até fraudes que poderiam trazer dores de cabeça e prejuízos para o negócio. Desse modo, é possível fazer os ajustes e garantir que os trâmites sejam executados em conformidade com a lei.

Atrai investidores e dá suporte na obtenção de crédito no mercado

Como vimos ao longo do artigo, as demonstrações contábeis fornecem informações consolidadas e precisas sobre a estabilidade e a confiabilidade da empresa. Estes indicadores são importantes porque ajudam as empresas de capital aberto na atração de investidores. Além disso, para aquelas que buscam aprovação de crédito e financiamento no mercado, esses dados são mais do que relevantes, porque serão avaliados pelas instituições financeiras. 

Basicamente, as demonstrações contábeis confirmam a capacidade da empresa de entregar resultados positivos e cumprir com suas obrigações.

Automatize a geração das demonstrações contábeis 

Agora que chegamos até aqui, você já deve ter visto que a gestão das demonstrações contábeis não é uma tarefa simples. Mas a tecnologia, de fato, pode se tornar sua aliada na geração destes relatórios. 

Com o suporte de uma plataforma SaaS focada nas atividades de Contabilidade é possível estabelecer uma gestão financeira de alta performance. Os recursos do Accountfy permitem que você visualize, planeje, organize e reporte dados confiáveis com recursos colaborativos. 

A partir de uma metodologia única, nossos clientes têm condições de automatizar tarefas manuais e consolidar informações de empresas e grupos econômicos de maneira simples, rápida e eficaz. Assim, seu time ganha mais tempo e energia para atividades que geram valor real para o seu negócio.      

Quer descobrir as vantagens do Accountfy para o processo de geração de demonstrações contábeis? Conheça o Accountfy



Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *